Sana Inside » 'Procura-se: “Roqueiros dos anos 80″'

Procura-se: “Roqueiros dos anos 80″

aa De Renato Russo e Cazuza, os grandes poetas do rock nacional, todos sentem saudades. De Herbert Vianna, Paula Toller, Arnaldo Antunes e Evandro Mesquita, todos sabem onde estão. E de Virginie (Metrô), Guilherme Isnard (Zero), Philippe Seabra (Plebe Rude) e Sérgio Abreu, o Selvagem Big Abreu do Miquinhos Amestrados, alguém sabe me dizer por onde eles andam?


aa Com a popularização da decadente música sertaneja nos anos 90, um pedaço do rock nacional se escondeu e junto com eles, os líderes das nossas melhores bandas da época do BRock caíram num prévio anonimato. Mas parece que, do final de 98 para cá, começou a se organizar um revival do BRock 80, e com isso muitas pessoas se indagaram querendo saber por onde andam seus grandes ídolos daquela geração. Uns foram para bem longe.


aa É o caso, por exemplo, da ex-vocalista do Metrô (coração ligado, beat acelerado), a Virginie, que acreditem se quiser, se mudou para a Namíbia, ao norte da África do Sul. Motivo: casou-se com um diplomata francês, com quem teve duas filhas. “Tenho muitas saudades da época do Metrô, mas hoje em dia eu só canto no chuveiro.”, diz Virginie, que possivelmente irá se mudar para França em breve.


aa O baixista do Metrô, Zaviê, é dono de restaurante em São Paulo. Yam, o tecladista mora em Ilha Bela, litoral paulista. Danny, o baterista, chegou a morar em Bruxelas e agora de volta ao Brasil casou-se, tem 1 filha e virou ator. O guitarrista Alec Hiat, hoje com 36 anos é empresário e continua tocando em bares.


aa Já o líder do Zero, Guilherme Isnard, sobrevive organizando noitadas, tendo montado a banda Roxy Nights, com a qual chegou até a criar um serviço de tele-sexo. E o melhor, de vez em quando os componentes do Zero estão se organizando e fazendo alguns shows surpresas no Rio. Quem não aparece é o baixista Rick Villa Boas que mora na Holanda, e o guitarrista Eduardo Amarente que é dono de um bar em Aracaju. O baterista do Zero, Malcolm abriu uma produtora de publicidade.


aa E dos grupos da geração RockBrasil, a Plebe Rude é que está voltando com mais força. A volta à ativa teve início 99, quando conseguiram juntar 20 mil pessoas num show em Brasília. Antes disso o vocalista, Philippe Seabra, estava morando em Nova Iorque. O guitarrista Jander Ameba era roadie dos Engenheiros do Hawaii. O baterista Gutje trabalhava com publicidade e o baixista André trabalha realizava projetos para o Banco Central. No fim de 99 a Plebe fechou um contrato com a EMI e lançou um CD de coletâneas ao vivo, “Enquanto a Trégua Não Vem”, produzido por Herbert Vianna.


aa Quem também continua perto da música é o pessoal do Dr. Silvana & Cia. que compraram um estúdio e ensaiam pérolas da banda. O vocalista Ricardo Zimmer, que tem um restaurante no centro do Rio, está muito animado com a possível volta do grupo.


aa Por outro lado, os integrantes do grupo mais risonho do Brasil, Miquinhos Amestrados, estão cada vez mais longe da música. Sérgio Abreu, o Selvagem Big Abreu, fez pedagogia na PUC-Rio e montou um Centro Educacional na Barra . Marcelo, o Bob Gallo, com o fim da banda resolveu exercer a profissão de Engenheiro Mecânico. E o cantor Silvinho, da banda Absyntho, aquele do ursinho blau-blau, se envolveu no mundo das drogas e tenta se recuperar indo às reuniões de uma igreja Evangélica. Chegou até a assinar contrato com uma gravadora conseguindo lançar um CD, que não teve nenhuma repercussão.


aa O grupo Uns e Outros, comandado pelo vocalista Marcelo e o guitarrista Nilo, assinou contrato com um selo da Sony e se prepara para lançar um novo CD. O outro ex-guitarrista da banda, Cal, sofreu um acidente em 96 e perdeu os movimentos de uma das mãos. Já o Biquíni Cavadão permanece vivo até hoje, sempre com a formação original comandada pelo vocalista Bruno Gouvêa. No ano de 99, com a música “Janaína”, o grupo reapareceu com força no cenário musical. Em 2000 eles lançaram o CD “Escuta Aqui”. O vocalista Bruno, passa horas e horas criando websites para amigos. Marcelo Nova, do Camisa de Vênus, continua no mercado com discos solos. Foi o último parceiro de Raul Seixas, quando lançaram juntos o álbum “A Panela do Diabo”.


aa Muitos outros grupos da consagrada geração Rock80 estão sumidos, escondidos ou perdidos por aí. Neste último artigo fica registrado o nosso desejo que estas bandas possam voltar um dia, para fazer nossa memória sacudir ao bom som do Rock n Roll daquela geração.


AS 10 MAIS DOS ANOS 80
01 – Você Não Soube Me Amar – Blitz
02 – Menina Veneno – Ritchie
03 – Sonífera Ilha – Titãs
04 – Louras Geladas – RPM
05 – Óculos – Os Paralamas do Sucesso
06 – Beat Acelerado – Metrô
07 – Geração Coca-Cola – Legião Urbana
08 – Beth Balanço – Barão Vermelho
09 – Como Eu Quero – Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens
10 – Inútil – Ultraje A Rigor


:: Vitor Lopes, 16, que lamenta ter nascido só em 84 e sua mãe não o ter deixado ir ao primeiro Rock in Rio e nem nas noitadas do Morro da Urca.

© 2008 Powered by WordPress